O dificil caminho das pedras

A vida não tem manual de instruções, e o poker é uma profissão extremamente nova comparada a tantas outras. A forma como ele era praticado a uma, ou duas décadas atrás, é totalmente diferente da atualidade. É natural que o caminho seja ainda mais turbulento, cheio de percalços.

Hoje as informações são bem mais difundidas, existem materiais excelentes de estudo. Mil times de poker diferentes. A quantidade de cases de sucesso é imensa. Tudo isso facilita muito o início dos que vem por aí. Entretanto, quantas pessoas realmente se preocupam em dialogar sobre a construção de uma carreira com os outros? Explicar as nuances, apontar os motivos de tantos profissionais despontarem no cenário e na sequência desaparecerem. Qual é a razão disso? Penso que o primeiro fator que é pouco compreendido por todos os envolvidos no cenário, é a variância existente em torneios de field amplo. Existe uma percepção tremendamente incentivada a endeusar jogadores que conseguem resultados grandes em espaço de tempo curto. Além do lado de alimentarem uma mentira dentro da comunidade, ainda tem o lado do indivíduo que conseguiu aqueles resultados, e que acaba alimentando uma ideia irreal da vivência da carreira, por vezes caindo em buracos de onde nunca conseguem sair.

Os profissionais precisam se informar melhor, serem mais responsáveis ao tratar de assuntos tão delicados como a profissionalização. O impacto que as maiores personalidades do poker possuem sobre a comunidade é imenso. É nosso dever alertar que a realidade da imensa maioria dos jogadores não é aquela vista nos perfis de Instagram.

Lembram dos times de poker que comentei ali em cima? Tenho a impressão de que a maior parte deles quer ensinar seus jogadores a ganhar apenas focando em tendências, e não apostando na construção de um ensino teórico de qualidade, com embasamento nas raízes do poker. Para isso se exige instrutores forte o suficientes para tal, se exige dinheiro e vontade. Entretanto, pra que fazer investimentos nessa direção, se é possível ganhar dinheiro ensinando de forma superficial?

Quantos jogadores de poker no Brasil jogam pra si? Será que é natural ver tantos jogadores de poker permanecerem em times de poker a anos, e anos? Ou será que dentro dessas estruturas não é incentivado que o jogador amadureça, evolua tecnicamente, construa uma estrutura sólida para que possa traçar seu caminho individualmente com sucesso?

Não acredito em uma dualidade boba e superficial, todos tem culpa neste processo, tantos os times, quanto os jogadores, quanto a imprensa. O meu ponto é alertar que essas coisas acontecem, e que devemos ficar em alerta. Outra coisa é que existem times que não trabalham dessa forma, que realmente se preocupam em trabalhar indivíduos, que esperam que os jogadores permaneçam em seus times por vontade, e não por necessidade econômica.

Se você joga poker por diversão, ótimo. Poker é uma delícia, desafiante, é o jogo mais fascinante que conheço. Se você é profissional, se questione sobre como foi construída sua visão sobre jogo. Se você quer a profissionalização, não deposite sua confiança inteiramente em uma pessoa, ou em um grupo de pessoas.

Eu amo poker, sou grato a ele por tudo que já chegou até minha vida. E sou grato por tudo que ainda vou conquistar graças a ele. Minha intenção com este artigo é que você possa desfrutar das benesses de tudo que ele pode oferecer também. Boa sorte!